Ciência não é uma abstração

Ciência, do latim scientia (conhecimento, saber), não é uma abstração. É real e tudo que há, se deve a ciência. Não importa se o método foi empírico (baseado na experiência) ou científico (baseado em observação). Até porque, na maioria das vezes se parte do empirismo como observação dos fenômenos, para então buscar entendê-los, explicá-los e comprová-los.
Nas ciências sociais não é diferente: filosofia e sociologia se encarregam de observar os fenômenos sociais, propondo hipóteses, formulando teorias e finalmente chegando a conclusões sobre suas motivações e consequências.
E há também as ciências jurídicas, as ciências médicas e por aí vai.

E para tudo, há métodos.
Dizer da ciência uma "abstração", é apenas mais uma manifestação do pensamento obscurantista, refutando hipóteses e teorias, baseado exclusivamente em "crenças".
É assustador, em pleno século XXI, percebermos crescer este obscurantismo, procurando rechaçar o enorme acúmulo de conhecimento conquistado pela humanidade nós últimos séculos.
É assustador percebermos que hoje Galileu Galileu, poderia ser novamente preso, ao demonstrar a farsa na crença do geocentrismo.
É assustador percebermos que as palavras de um leigo tem mais valor que as palavras de um cientista.
Ciência não é uma abstração. Veja a tua volta, tudo o que tens ao teu redor, desde a água que sai da tua torneira... é tudo real, é tudo ciência.
Ciência é conhecimento. Refutar o conhecimento, nada mais é que obscurantismo.

Sílvio Luiz Belbute
Jornalista e sociólogo
Mtb 0018790/RS