Fraude eleitoral: mais uma bravata presidencial

Em sua passagem por Miami, onde foi jantar com Donald Trump, o presidente ataca mais uma instituição. Desta vez foi o TSE, dizendo ter provas de que as eleições de 2018 foram fraudadas, pois teria ganho já no primeiro turno.
Bem, se é o caso de as urnas terem sido fraudadas, o foram apenas na eleição presidencial? Pois seus filhos também foram eleitos: Eduardo com grande votação para deputado federal e Flávio para o senado, também com expressiva votação.
Se tem provas, que as apresente. E o TSE, como o STF, devem exigir que o presidente o faça. Falar para agradar sua claque é fácil. Quero ver mostrar.
A cada dia o presidente arranja uma nova briga, sempre buscando o o dissenso, a discórdia. Mas quando confrontado, volta atrás.
Ou seja: tão bravateiro como Lulla.