A imbecilidade psicótica


Interessante como as pessoas, talvez por se sentirem inferiorizadas pelo mundo que as cerca, tem a capacidade de menosprezar, denegrir e em alguns casos atacar quem obteve sucesso em suas jornadas, seus empreendimentos.
Para ficar apenas com uns exemplos mais conhecidos, começo por Bill Gates. Saiu da garagem da casa de seus pais para um dos maiores grupos empresariais do mundo e talvez o de mais longa duração. Construiu, fruto do seu talento e trabalho, uma das maiores fortunas do mundo e montou uma fundação na qual dedica hoje seus dias, auxiliando milhares de pessoas através do financiamento de projetos nas áreas da saúde e educação.
Pois bem. Não são poucos que o jogam na sarjeta e durante muito tempo foi considerado o "anti-cristo". Milhares de hackers e crackers pelo mundo dedicaram e ainda dedicam horas e mais horas de seus dias desenvolvendo formas de atacar os produtos desenvolvidos pela Microsoft.
Uns anos se passaram, neste meio tempo veio o Linux (que no Brasil foi para o lado político, único lugar no mundo onde o sistema operacional é plataforma de governo) e veio o Google.
O "tio que sabe tudo" não incomodou muita gente, ficou no vácuo da guerra contra Bill Gates (como se o dono da Microsoft se importasse com isto). Silenciosamente foi ganhando espaço, abrindo novas frentes de negócios, desenvolvendo novos produtos e comprando empresas mundo a fora.
Nem seu Orkut chegou a incomodar tanto. Ficou meio de canto.
Ai chega Zuckerberg e seu Facebook que em 10 anos atinge 1 bilhão de pessoas, ou um sétimo da população mundial (1/7). Pronto. Somada a aposentadoria de Bil Gates, era o que os canalhas de plantão precisavam. O jovem gênio passou a ocupar o lugar de honra de inimigo número 1 da horda digital.
Tudo a seu respeito é atacado, inclusive seu caráter, como o foi de Bill Gates.
Agora, na era dos smartphones, o Google passa a dominar o mercado com seu excelente Android. Nada menos que 7 em cada 10 celulares, tablets ou smartphones utilizam seu sistema operacional, que já desenvolve uma versão para desktops e notebooks. Um modelo de netbook da Acer chegou a sair de fábrica com o sistema pré-instalado uns anos atrás.
Era o que faltava para ser a bola da vez, o alvo dos imbecis. Não contentes em desenvolver vírus para atacar o sistema e infectar bilhões de usuários em todo o mundo, inventaram também a história do demônio. "Android é um sistema desenvolvido pelo diabo", passaram a propagar. Tem até vídeo e discurso de "pastor" se espalhando pelas redes sociais com tal "denuncia".
Sim, sim, eu sei, faltou muita gente neste breve relato. Mas o foco não é a história e sim a psicologia.
Que a sociedade está doente, não tenho dúvidas. Que estas pessoas, ou melhor, criaturas (ainda não sei defini-las corretamente) são com certeza psicóticas e deveriam estar em tratamento, abaixo de pesada medicação, de preferência isoladas do mundo.
Quando conversar com tais elementos, não se surpreenda: sempre terão informações exclusivas, jamais publicadas em qualquer mídia, nem mesmo nas redes sociais, sobre os diretores destas empresas e sobre suas maquiavélicas estratégias de dominação global.
Ah, sim. Serei criticado por ter chamado Mark Zuckerberg de gênio, como é Bill Gates. Bem, se quem os denigre e ataca são mais inteligentes que eles, por que não criaram ferramentas tão bem sucedidas e amplamente utilizadas? Por que não estão também bilionários?
Certo, certo, não sacrificariam sua genialidade pelo vil metal. Ok.