O melhor governo de todos os tempos?

brasilpalhaco

Algumas coisas nos deixam perplexos, não pelo inusitado, mas pela desfaçatez. Senão vejamos:

- A crise financeira mundial não nos atingiu, porque era uma marolinha;

- A inflação está sob controle e as metas foram atingidas;

- Queda dos juros e ampliação dos prazos em financiamentos aqueceu a economia e garantiu aumento da mão-de-obra ocupada;

- O Brasil cresceu acima das expectativas;

Ok, tudo isto até o dia 31 de dezembro de 2010. Porém, já na primeira semana após a posse da “sucessora”, o mesmo ministro da fazenda do governo anterior anuncia medidas para combater a inflação, aumento dos juros e restrição ao crédito.

Mas como é que uma economia que estava a pleno apenas um mês antes agora apresenta sinais de fragilidade?

Como é que aquela tal marolinha, de repente se mostra um tsunami?

Como é que “o melhor governo de todos os tempos” de um dia para o outro já não é bem assim?

Os então ministros da fazenda, do planejamento e outros foram responsáveis pela montagem do orçamento para 2011, com indicação para investimentos, gastos e custeio, avaliado e aprovado pelo Congresso Nacional. E o mesmo ministro, apenas uma semana após a entronização da Sra. Presidenta (como quer ser chamada), anuncia corte de nada menos que R$ 50 milhões, suspensão dos concursos públicos e contratações, corte de gastos.

E a então Sra. Ministra da Casa Civil, não sabia de absolutamente nada, mesmo pertencendo ao primeiro escalão do governo, ocupando o cargo mais importante, no gabinete por onde passam todas as articulações do governo?

Ou será que no curto espaço de tempo em que deixou o cargo, transferindo-o à sua assessora próxima e amiga de anos, Erenice Guerra, para atuar como candidata e sucessora de Lulla, ocorreram fatos que a mídia não detectou, responsáveis pela total inversão do ufanismo do governo que findava?

Desculpem, mas não tem outro jeito de perguntar: Quem mentiu afinal? Sim, porque é uma escabrosa mentira. E se alguém mentiu, fica por isto mesmo? Não há crime de responsabilidade? Ou engoliremos solenes e de joelhos mais este triste episódio na vida nacional, que nos afeta a todos?

E onde está a oposição que não reage a mais este verdadeiro estelionato? Continuará fazendo o que chamam de “oposição responsável”? A mesma “oposição responsável” que perdeu o bonde da história, deixando de lado o impeachment quando do escândalo do mensalão? E agora que a própria Policia Federal comprova além de sua existência, ligação direta com a campanha do então candidato Lulla, continuará com seu obsequioso silêncio?

Até quando vamos ser coniventes? Até quando continuaremos a ser uma “república de bananas”? Até quando permaneceremos anestesiados, numa catarse coletiva, como se nada nos afetasse?

Urge um movimento nacional da sociedade civil, sem a contaminação partidária ou de pretensos novos salvadores da pátria para realmente desmascarar todas as farsas.

Urge um observatório nacional amplo, promovendo a transparência de todos os governos em todos os níveis, em todas as esferas de poder, incluindo o judiciário.

Urge profunda reforma partidária e política, obrigando o registro de planos de governo com metas e objetivos; se pelo menos 30% não forem cumpridas nos primeiros 2 anos, levará ao impedimento automático.

Urge que o poder seja exercido pelo povo, para o povo e com o povo.

A crise que se inicia nestes primeiros 3 meses do novo governo deixam claríssimo que não tivemos “o melhor governo de todos os tempos”. Tivemos sim, um show do marketing mais canalha e mentiroso de todos os tempos.

E pelo andar da carruagem, pelo comportamento frouxo da oposição, exceção de meia dúzia de heróicas vozes aqui e ali, estamos mais uma vez longe do país do futuro que tanto almejamos.

A responsabilidade está integralmente em nossas mãos. 2012 está logo ali na frente.