Comenda Porto do Sol

coquetelrwdg_21072009%20082[1] No último dia 21 de julho de 2009 fui agraciado com a Comenda Porto Sol, distinção conferida pela Câmara de Vereadores de Porto Alegre, por iniciativa do Vereador Mauro Zacher.

A Comenda foi instituída pela Câmara de Vereadores através da Resolução 2.083 de 7 de novembro de 2007 do Regimento Interno, com o objetivo de homenagear pessoas físicas ou jurídicas com destacada atuação pública em área do conhecimento humano - educação, comunicação, economia, saúde, esporte, ciência, meio ambiente, tecnologia, cultura, religião e trabalho comunitário.

Meu amigo e vereador, em seu pronunciamento, disse que vinha já tardia esta homenagem da cidade.

Recebi com muita emoção, mas destaquei que recebia a distinção na qualidade de representante de todos aqueles que construíram e que trabalham comigo nas ações e projetos na comunidade. E não é demagogia ou pieguice, de fato é assim que sinto.

Naquele momento lembrei-me dos esforços dos meus pais para me proporcionar educação de qualidade e esta foi a maior herança que recebi. E é a maior herança que podemos deixar para nossos filhos, para nossas crianças, para que tenham condições de construírem seus futuros.

Meu pai era operário da Cia. Cervejaria Brahma e minha mãe doceira, cabeleireira. Com seus parcos recursos, pagaram minha educação numa das melhores escolas particulares de Porto Alegre, o Colégio São João. Que acabei transformando em minha segunda casa, pois quando estudava à tarde, passava as manhãs na escola. Quando passei para o turno da manhã, passava as tardes nos laboratórios, biblioteca, áudio visual, banda marcial. Enfim, aproveitava todos os recursos que a escola oferecia na busca do conhecimento.

Esta é outra característica que herdei. Minha mãe, que veio do interior com o primário inconcluso, nunca parou de estudar. Lembro-me de acompanhá-la, com apenas 8 anos,, nas aulas do Supletivo do Monteiro Lobato. Em casa, sempre via os dois com livros, jornais ou revistas. Mesmo depois que a TV chegou em nossa casa, não perderam o hábito da leitura.

Foi também na escola que iniciei na política estudantil. Aos 14 anos já estava no Grêmio e mais tarde já participava da UMESPA (União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas de Porto Alegre). Ao mesmo tempo participava dos movimentos da Igreja, como a Escola de Líderes Cristãos, que mais tarde foi transformada em CLJ.

E tudo isto moldou o que sou hoje. Tudo isto contribuiu para adquirir a visão social que tenho hoje. Foi o “caldo de cultura” de minha ânsia por conhecimento e pela transformação do local onde vivo.

Receber esta distinção da cidade, pelas mãos de um grande amigo e parceiro nas lutas comunitárias, é algo que jamais imaginei. Nunca, em momento algum, trabalhar para conquistar prêmios. Minha motivação sempre foi e continuará sendo pela realização de um trabalho bem feito, com qualidade e que atinja os objetivos. Sejam profissionais, pessoais ou comunitários.

Reparto esta homenagem com meus amigos e parceiros que estão comigo e que também alimentam o sonho de um mundo melhor.

Enfim, acho que é para isto que estamos aqui. Nossa passagem por este planetinha azul, situado numa extremidade da imensa Via Láctea não pode ser apenas como figurantes, objetos da paisagem. Somos parte da história, somos nós que a construímos a cada dia.

É como me sinto. Obrigado meus amigos. Obrigado meu amigo Mauro Zacher pela iniciativa. Obrigado Porto Alegre.